Simulados de Concursos > Simulado ENEM - Ciências Humanas e suas Tecnologias

Instruções


OBJETIVOS

Aprimorar os conhecimentos adquiridos durante os seus estudos, de forma a avaliar a sua aprendizagem, utilizando para isso as metodologias e critérios idênticos aos maiores e melhores concursos públicos do país, através de simulados, provas e questões de concursos.

PÚBLICO ALVO

Candidatos e/ou concursandos, que almejam aprovação em concursos públicos de nível Médio do concurso ENEM.

SOBRE AS QUESTÕES

Este simulado contém questões da banca INEP, para nível Médio do cargo de Diversos. Auxiliando em sua aprovação no concurso público escolhido. Utilizamos provas de concursos anteriores, conforme editais mais recentes ENEM.

*Conteúdo Programático do Simulado de Ciências Humanas e suas Tecnologias do concurso ENEM.

História

* Nem todos os assuntos serão abordados neste simulado de prova e questões de Ciências Humanas e suas Tecnologias.
(1,0) 1 -

      No império africano do Mali, no século XIV, Tombuctu foi centro de um comércio internacional onde tudo era negociado — sal, escravos, marfim etc. Havia também um grande comércio de livros de história, medicina, astronomia e matemática, além de grande concentração de estudantes. A importância cultural de Tombuctu pode ser percebida por meio de um velho provérbio: “O sal vem do norte, o ouro vem do sul, mas as palavras de Deus e os tesouros da sabedoria vêm de Tombuctu”.

ASSUMPÇÃO, J. E. África: uma história a ser reescrita. In: MACEDO, J. R. (Org.). Desvendando a história da África. Porto Alegre: UFRGS, 2008 (adaptado).

 

Uma explicação para o dinamismo dessa cidade e sua importância histórica no período mencionado era o(a)

a)

isolamento geográfico do Saara ocidental.

b)

exploração intensiva de recursos naturais.

c)

posição relativa nas redes de circulação. 

d)

tráfico transatlântico de mão de obra servil.

e)

competição econômica dos reinos da região.

(1,0) 2 -

      Após a Declaração Universal dos Direitos Humanos pela ONU, em 1948, a Unesco publicou estudos de cientistas de todo o mundo que desqualificaram as doutrinas racistas e demonstraram a unidade do gênero humano. Desde então, a maioria dos próprios cientistas europeus passou a reconhecer o caráter discriminatório da pretensa superioridade racial do homem branco e a condenar as aberrações cometidas em seu nome.

SILVEIRA, R. Os selvagens e a massa: papel do racismo científico na montagem da hegemonia ocidental. Afro-Ásia, n. 23, 1999 (adaptado).

 

A posição assumida pela Unesco, a partir de 1948, foi motivada por acontecimentos então recentes, dentre os quais se destacava o(a)

a)

ataque feito pelos japoneses à base militar americana de Pearl Harbor.

b)

desencadeamento da Guerra Fria e de novas rivalidades entre nações.

c)

morte de milhões de soldados nos combates da Segunda Guerra Mundial. 

d)

execução de judeus e eslavos presos em guetos e campos de concentração nazistas.

e)

lançamento de bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki pelas forças norte-americanas.

(1,0) 3 -

Art. 231. São reconhecidos aos índios sua organização social, costumes, línguas, crenças e tradições, e os direitos originários sobre as terras que tradicionalmente ocupam, competindo à União demarcá-las, proteger e fazer respeitar todos os seus bens.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: www.planalto.gov.br. Acesso em: 27 abr. 2017.

 

A persistência das reivindicações relativas à aplicação desse preceito normativo tem em vista a vinculação histórica fundamental entre

a)

etnia e miscigenação racial.

b)
c)

espaço e sobrevivência cultural.

d)

progresso e educação ambiental.

e)

bem-estar e modernização econômica.

(1,0) 4 -

                           

 

A fotografia, datada de I860, é um indício da cultura escravista no Brasil, ao expressar a

a)

ambiguidade do trabalho doméstico exercido pela ama de leite, desenvolvendo uma relação de proximidade e subordinação em relação aos senhores.

b)

integração dos escravos aos valores das classes médias, cultivando a família como pilar da sociedade imperial.

c)

melhoria das condições de vida dos escravos observada pela roupa luxuosa, associando o trabalho doméstico a privilégios para os cativos.

d)

esfera da vida privada, centralizando a figura feminina para afirmar o trabalho da mulher na educação letrada dos infantes.

e)

distinção étnica entre senhores e escravos, demarcando a convivência entre estratos sociais como meio para superar a mestiçagem.

(1,0) 5 -

      Durante o Estado Novo, os encarregados da propaganda procuraram aperfeiçoar-se na arte da empolgação e envolvimento das “multidões” através das mensagens políticas. Nesse tipo de discurso, o significado das palavras importa pouco, pois, como declarou Goebbels, “não falamos para dizer alguma coisa, mas para obter determinado efeito”.

CAPELATO, M. H. Propaganda política e controle dos meios de comunicação. In: PANDOLFI, D. (Org.). Repensando o Estado Novo. Rio de Janeiro: FGV, 1999.

 

O controle sobre os meios de comunicação foi uma marca do Estado Novo, sendo fundamental à propaganda política, na medida em que visava 

a)

conquistar o apoio popular na legitimação do novo governo.

b)

ampliar o envolvimento das multidões nas decisões políticas.

c)

aumentar a oferta de informações públicas para a sociedade civil.

d)

estender a participação democrática dos meios de comunicação no Brasil.

e)

alargar o entendimento da população sobre as intenções do novo governo.

(1,0) 6 -

      Estão aí, como se sabe, dois candidatos à presidência, os senhores Eduardo Gomes e Eurico Dutra, e um terceiro, o senhor Getúlio Vargas, que deve ser candidato de algum grupo político oculto, mas é também o candidato popular. Porque há dois “queremos”: o “queremos” dos que querem ver se continuam nas posições e o “queremos” popular... Afinal, o que é que o senhor Getúlio Vargas é? É fascista? É comunista? É ateu? É cristão? Quer sair? Quer ficar? O povo, entretanto, parece que gosta dele por isso mesmo, porque ele é “à moda da casa”.

 

A Democracia. 16 set. 1945, apud GOMES, A. C.; D’ARAÚJO, M. C. Getulismo e trabalhismo. São Paulo: Ática, 1989.

 

O movimento político mencionado no texto caracterizou-se por

a)

reclamar a participação das agremiações partidárias. 

b)

apoiar a permanência da ditadura estadonovista.

c)

demandar a confirmação dos direitos trabalhistas.

d)

reivindicar a transição constitucional sob influência do governante. 

e)

resgatar a representatividade dos sindicatos sob controle social.

(1,0) 7 -

      O instituto popular, de acordo com o exame da razão, fez da figura do alferes Xavier o principal dos inconfidentes, e colocou os seus parceiros a meia ração de glória. Merecem, de certo, a nossa estima aqueles outros; eram patriotas. Mas o que se ofereceu a carregar com os pecadores de Israel, o que chorou de alegria quando viu comutada a pena de morte dos seus companheiros, pena que só ia ser executada nele, o enforcado, o esquartejado, o decapitado, esse tem de receber o prêmio na proporção do martírio, e ganhar por todos, visto que pagou por todos.

                                                                           ASSIS, M. Gazeta de Notícias, n. 114, 24 abr. 1892.

 

No processo de transição para a República, a narrativa machadiana sobre a Inconfidência Mineira associa

a)

redenção cristã e cultura cívica.

b)

veneração aos santos e radicalismo militar.

c)

apologia aos protestantes e culto ufanista. 

d)

tradição messiânica e tendência regionalista.

e)

representação eclesiástica e dogmatismo ideológico.

(1,0) 8 -

      No período anterior ao golpe militar de 1964, os documentos episcopais indicavam para os bispos que o desenvolvimento econômico, e claramente o desenvolvimento capitalista, orientando-se no sentido da justa distribuição da riqueza, resolveria o problema da miséria rural e, consequentemente, suprimiria a possibilidade do proselitismo e da expansão comunista entre os camponeses. Foi nesse sentido que o golpe de Estado, de 31 de março de 1964, foi acolhido pela Igreja.

MARTINS, J.S. A política do Brasil: lúmpen e místico. São Paulo: Contexto, 2011 (adaptado).

 

Em que pesem as divergências no interior do clero após a instalação da ditadura civil-militar, o posicionamento mencionado no texto fundamentou-se no entendimento da hierarquia católica de que o(a)

a)

luta de classes é estimulada pelo livre mercado. 

b)

poder oligárquico é limitado pela ação do Exército.

c)

doutrina cristã é beneficiada pelo atraso do interior.

d)

espaço político é dominado pelo interesse empresarial.

e)

manipulação ideológica é favorecida pela privação material.

Marcadores

Simulado ENEM - Ciências Humanas e suas Tecnologias - Marcador Verde Favorita
Simulado ENEM - Ciências Humanas e suas Tecnologias - Marcador Azul Dúvida
Simulado ENEM - Ciências Humanas e suas Tecnologias - Marcador Amarelo Acompanhar
Simulado ENEM - Ciências Humanas e suas Tecnologias - Marcador Vermelho Polêmica
Simulado ENEM - Ciências Humanas e suas Tecnologias - Marcador Laranja  Simulado ENEM - Ciências Humanas e suas Tecnologias - Adicionar

Meus Marcadores

Fechar
508.025 Alunos | 4.244 Simulados | 47.286 Questões | 12.846 Comentários

Copyright © Simulado Brasil Concurso - 2011 - 2018 - Todos os direitos reservados.

⇑ topo